Notícia do Portal

12/04/2018 08:08 (567 acessos)

Exames supletivos: política de certificação da Seed favorece jovens e adultos que necessitam concluir a Educação Básica


Ofertado em regime geral e em regime especial, os exames supletivos para certificação nos níveis de ensino fundamental e médio têm contribuído para a continuidade dos estudos de milhares de cidadãos sergipanos todos os anos

 

Por Lucas Silva

 

Conquistar o Certificado de Conclusão do Ensino Médio é "a realização de um sonho" para o senhor Luiz Roberto Santana, que, aos 63 anos, irá iniciar, ainda neste semestre, os estudos de graduação de nível superior. "Agora vou poder efetuar minha matrícula no curso de Direito e poder realizar mais um sonho pessoal: ser um advogado", disse, entusiasmado, seu Luiz, ao receber, no final de março, o documento emitido pelo Serviço de Educação de Jovens e Adultos, da Secretaria de Estado da Educação (Seja/Seed), que atesta a conclusão dos seus estudos na Educação Básica.

 

A certificação de Luiz Roberto Santana, que foi aprovado em primeiro lugar para o curso de Direito em uma faculdade particular, se deu mediante aprovação em avaliações, de Exames Supletivos, aplicadas pela Seed. Segundo Aldjane Moura Costa, coordenadora do Serviço de Educação de Jovens e Adultos, as provas dos Exames Supletivos ofertadas pela Seed podem ser feitas de duas formas: em Regime Geral, realizada anualmente, em horários, dias e locais estabelecidos em Edital; e em Regime Especial, com provas aplicadas semanalmente, em datas, locais e horários definidos pelo Seja, "para candidatos aprovados em processo seletivo para ingresso na Educação Superior e/ou em concurso público, quando devidamente comprovado", afirma Aldjane Costa. 

 

"Ter concluído o ensino médio por meio dos Exames Supletivos ofertados pela Seed foi uma ótima oportunidade para mim", conta o jovem Roger Souza, que, assim como seu irmão gêmeo, Roniere Souza, se submeteu às provas aplicadas pela secretaria estadual da Educação e conquistaram, ambos, a certificação da última etapa da Educação Básica. "Estávamos atrasados um ano no ensino regular de nível médio e pretendíamos, já este ano, cursar o ensino superior. Aí tivemos conhecimento dessa certificação ofertada pela Seed, fizemos duas baterias de provas e agora, com o Certificado de Conclusão do Ensino Médio em mãos, recuperamos nosso atraso", completa Raniere. Segundo afirmaram os irmãos, a certificação possibilitou que adiantassem o ingresso no curso de bacharelado em Educação Física.

 

Assim como Roger, Raniere e seu Luiz, apenas no último ano, a Secretaria de Estado da Educação certificou mais de 21 mil estudantes, tanto no ensino fundamental quanto no ensino médio, por meio dos Exames Supletivos. "Posso afirmar que essa política de oferta de exame supletivo promove um bem-estar do cidadão. As portas, que para mim já se mostravam abertas, agora estão escancaradas", disse, sorridente e orgulhoso, o senhor Luiz Roberto.

 

Supletivos

 

A Secretaria de Estado da Educação, atendendo ao que preconiza a Lei Nº 9.394/96, proporciona à população sergipana os Exames Supletivos nos níveis de ensino Fundamental e Médio. Estes exames, segundo explica Aldjane Moura, consistem em um conjunto de provas dos diversos componentes curriculares para cada nível de ensino, sendo destinados àqueles que não tiveram acesso ou continuidade de estudos na idade adequada.

 

"Nos últimos anos, os exames supletivos aplicados pela Seed têm evidenciado grande procura para fins de trabalho, ingresso no ensino superior e concursos. A clientela que almeja essas conquistas, e por algum motivo ainda não tem concluído o ensino médio, se inscreve, em regime especial e, ao ser aprovado, recebem sua certificação no prazo de 30 dias", destaca a coordenadora do Seja/Seed.

 

Aldjane Moura afirma ainda que a Seed tem registrado, a cada ano, um aumento significativo do número de adultos e idosos que buscam a certificação da educação básica por meio dos Exames Supletivos. "Isso para nós é uma alegria, pois estamos oportunizando a essas pessoas o direito de acelerar e dar prosseguimento aos estudos", comemora.

 

A avaliação do candidato se dará por meio do conjunto de provas dos diversos componentes curriculares para cada nível de ensino. Sendo a nota mínima para aprovação correspondente a cinco (5,0).

 

Encceja

 

A professora Aldjane Costa afirma que a política pública de oferta de vagas da EJA na rede pública estadual é assegurada também por meio do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA), aplicado para aqueles que não concluíram o ensino fundamental e ensino médio na idade certa. Esse exame garante aos alunos da EJA a certificação das etapas cumpridas nessa modalidade. Em 2017, foram inscritos na ENCCEJA cerca de 4 mil candidatos.

 

O Serviço de Educação de Jovens e Adultos (Seja/Ded) da Seed, em regime de colaboração com os municípios, presta assessoramento técnicos quanto à implantação de EJAEF e EJAEM às redes municipais de Educação interessadas em ofertar essa modalidade de ensino.

 

A professora Aldjane Costa, coordenadora do Seja, explica que o trabalho realizado, nesse caso, é voltado para a orientação teórico-metodológico da Proposta Pedagógica como referência de trabalho.

Voltar à página anterior