Notícia do Portal

30/01/2018 16:46 (766 acessos)

Ensino Integral: Bons resultados em aprovação nas universidades federais

Aluna do Atheneu foi 7ª colocada em Direito na USP. Ao todo, os quatro centros de excelência que disponibilizam o 3º ano do ensino médio em tempo integral no Estado somam mais de 397 alunos aprovados em universidades do país, nessa primeira chamada.

 

Por Ítalo Marcos

 

Os primeiros resultados do Sistema Unificado de Seleção (Sisu) dão conta de que o Ensino Médio em Tempo Integral gerou bons resultados em aprovações no Exame Nacional do Ensino Médio. Alunos das escolas com esse modelo de ensino foram aprovados em primeiras colocações na Universidade Federal de Sergipe e em outras instituições de ensino superior do país. Esses números são preliminares e deverão aumentar, à medida que ocorrer a segunda chamada do Sisu, entre outros sistemas de acesso.

 

O grande destaque foi o Centro de Excelência Atheneu Sergipense, que até agora já contabilizou 295 aprovados, sendo 19 nos primeiros lugares na UFS, com alunos também vitoriosos na USP, UFBA e UFPE.

 

A aluna Isla Dayane Andrade Santos foi a grande surpresa do Atheneu. Ela foi aprovada em 7º lugar geral no curso de Direito da Universidade de São Paulo (USP), uma das mais concorridas do Brasil. Vinda de uma família humilde de Nossa Senhora de Aparecida, interior de Sergipe, ela sempre estudou em escolas públicas. Isla Andrade fez o Ensino Fundamental menor em um povoado de Aparecida, na Escola Municipal Senhor do Bonfim, que é de classe multisseriada. Já o Ensino Fundamental maior, a aluna cursou na Escola Municipal Dr. Lourival Batista. Em 2015, com poucos recursos, Isla veio a Aracaju e fez todo o Ensino Médio no Centro de Excelência Atheneu Sergipense. Em 2016, a aluna do ensino integral representou Sergipe no Parlamento Juvenil do Mercosul, com o projeto intitulado Direitos Humanos e Cidadania: Aprender para Exercer.

 

"Eu senti um alívio imenso em ver que tudo aquilo que fiz durante o ano todo, com bastante empenho, valeu a pena. Eu tinha muita vontade de passar na USP, mas achava impossível, por ser aluna de escola pública. Mas à medida que fui acertando questões nos simulados, meus professores me disseram que eu teria chance, então fiquei com esperança e o resultado se confirmou", disse.

 

A jovem Isla afirmou que o Atheneu e o curso Pré-Universitário deram toda a base para ela. "Eu já me empenhava bastante, dava o meu máximo, e o Atheneu me deu todo o retorno que eu precisava. A equipe de professores é maravilhosa, além do Preuni, que chegou junto e me deu todo o suporte", declarou.

 

A aluna ainda explicou que o Ensino Médio em Tempo Integral foi fundamental, principalmente na escolha do curso. "Queria cursar Direito, mas através da disciplina eletiva ‘Trabalhando Humanidades´, com o professor Denilson Melo, tive a certeza. Discutíamos muito sobre Direitos Humanos e aplicação das leis, então eu vi o quanto nessa profissão eu seria importante para a sociedade", afirmou.

 

Outros destaques

 

Outros destaques do Atheneu foram as alunas Hellen Neo da Rocha e Beatriz Lima Barreto. A jovem Hellen foi aprovada em 1º lugar em Odontologia na UFS. "Eu não sabia que tinha saído o resultado, então quando cheguei na escola, vi meus amigos correndo com o rosto pintado e comemorando. Queria cursar algo na área de saúde, e quando vi que tinha a oportunidade de entrar em odontologia, não pensei duas vezes", afirmou.

 

Ela ainda explicou que o ensino em tempo integral foi importante para a sua aprovação. "Como é mais dinâmico e a gente fica o dia todo estudando, focado no vestibular, nossa preparação foi muito mais intensa", declarou.

 

Beatriz Lima, primeira colocada no curso de Direito da UFS, também comunga da mesma ideia. "O ensino integral faz com que a gente foque de verdade nos estudos. Sou muito grata aos professores, que são muito bons", disse ela.

 

A estudante Tassira Vitória pintou o rosto com as inscrições UFBA, pela aprovação em 4º lugar no curso de Direito da instituição baiana. Aluna do ensino integral no Colégio Atheneu, Tassira Vitória disse que agora é aguardar a inscrição.

 

 

"Dezesseis horas de estudo por dia"

 

No Centro de Excelência Manoel Messias Feitosa, em Nossa Senhora da Glória, até agora foram contabilizados 88 aprovados no geral, sendo 42 no Sisu, em universidades federais. Um dos grandes orgulhos foi a aluna Isis Gabrielle Silva da Penha. Ela passou em primeiro lugar no curso de Letras-Português da UFS. Desde o 7º ano do ensino fundamental até o final do ensino médio no Manoel Messias, ela disse que a sua aprovação não foi uma surpresa, devido ao intenso ritmo de estudos que ela vinha tendo.

 

Segundo Isis, desde que se inscreveu no Sisu para as opções Psicologia e Letras-Português, seu nome aparecia em primeiro lugar. Mesmo assim, ela ficou ansiosa para ver em que colocação ficaria. "Eu tinha certeza que passaria, mas não sabia em qual colocação. Quando saiu o resultado foi uma alegria enorme, pois é um sonho que almejo há anos. Independente do curso que eu faria, minha família me apoiou bastante, principalmente nos momentos em que pensei em desistir", afirmou.

 

Ela conta que entre o Ensino Médio de Tempo Integral e o curso Pré-Universitário, chegava a estudar 16 horas por dia. "Foi um período muito cansativo, mas a escola e principalmente os aulões do Preuini foram de grande ajuda para mim", disse.

 

Motivação a mais

 

Em outras escolas de Ensino Médio em Tempo Integral a comemoração também foi grande. No Centro de Excelência Professora Maria Ivanda de Carvalho Nascimento, em Aracaju, até agora seis estudantes tiveram as primeiras colocações na UFS. A escola teve aprovados em primeiro lugar em Engenharia da Computação, Fonoaudiologia e Química. Teve também a segunda colocação em Pedagogia e 10º lugar em Serviço Social.

 

A aluna Erika da Silva foi a primeira colocada em Engenharia da Computação. Ela sempre estudou em escola pública e fez todo o Ensino Médio no Maria Ivanda. "Acordei cedo e quando vi que fui selecionada comecei a gritar de alegria. Todos na escola já estavam sabendo e comemoraram comigo. O Ensino Integral é um modelo que puxa mais do aluno, faz com que a gente tenha mais afinco nos estudos. Pudemos ter mais aulas e com muito mais foco no Enem. Os professores chegaram junto e a escola foi como uma família para mim", disse.

 

Luíza Góis dos Santos ficou em primeiro lugar no curso de Fonoaudiologia. Ela conta que sempre quis cursar algo na área de Saúde, e que nos últimosmeses optou por esse curso. Para ela, o Ensino Médio em Tempo Integral foi fundamental para alcançar esse resultado. "Através dele, nós tivemos mais tempo para estudar. Os professores são mais presentes e nos dão uma motivação a mais, além de fazer com que a gente tenha mais foco nos estudos", declarou ela, que também sempre foi aluna de escola pública e fez o curso Pré-Universitário no Polo Augusto Franco.

 

Primeira colocada no curso de Química, a jovem Vitória Rafaela dos Santos Vieira disse que não esperava ser aprovada em tão boa colocação. "Foi uma alegria enorme ver meu nome em primeiro lugar. Foi gratificante para mim e para minha família. Estudo aqui desde o 9º ano do ensino fundamental e amo Química desde o 1º ano do ensino médio. Para mim, o Ensino Integral agregou muitos conhecimentos e valores, pois passamos mais tempo na escola e podemos vivenciar o protagonismo, através dos grupos de estudo", declarou. Além das aulas no Centro de Excelência Professora Maria Ivanda de Carvalho Nascimento, a aluna Vitória também cursou o Pré-Universitário no Polo Augusto Franco.

 

O Centro de Excelência Vitoria de Santa Maria, em Aracaju, teve até agora oito aprovados, sete na UFS e um na Faculdade Estácio. Desse total, cinco são alunos do Ensino Médio de Tempo Integral. As aprovações foram nos cursos de Letras Português-Francês, Direito, Engenharia de Alimentos, Física Licenciatura, Letras Português-Inglês, Serviço Social, Engenharia Civil e Teatro.

Voltar à página anterior