Notícia do Portal

07/12/2017 07:34 (100 acessos)

Eventos literários movimentam dia letivo de escolas da rede estadual

Alunos do Poeta José Sampaio, em Carmópolis, iniciam semana literária com o Projeto Consciência e Literatura. No Colégio Estadual João XXIII, em Ribeirópolis, acontece a Gincana de Línguas. No Dom Juvênico de Brito, em Canindé do São Francisco, os alunos participam de projeto de leitura

 

 

Por Ítalo Marcos

 

Os alunos do Colégio Estadual Poeta José Sampaio, em Carmópolis, unidade escolar circunscrita à Diretoria Regional de Educação 4 (DRE 4), estão tendo uma oportunidade de dialogar com a diversidade. Na manhã desta quarta-feira, 6, a unidade de ensino deu início à Semana Literária, dentro do Projeto Consciência e Literatura, através da qual vão trabalhar sobre temas atuais utilizando a leitura.

 

Neste primeiro dia, eles leram obras do poeta Castro Alves e em seguida apresentaram o conteúdo estudado através de atividades lúdicas, como paródia, poesia, jogral, acróstico, dança, entre outras. De acordo com a coordenadora Maria Denise da Costa, "essas atividades incentivam os estudantes a verem a importância de ler essas obras, atiçam neles o gosto pela leitura e leva mais conscientização sobre esses temas abordados".

 

Durante toda a manhã, os alunos recitaram poesias como "Navio Negreiro" e "Vozes da África". Uma das turmas do 6º ano apresentou a poesia "Canção do Africano" em forma de pintura. Outros alunos apresentaram um acróstico sobre a vida de Castro Alves.

 

Foi o caso do estudante José Claiver, do 7º ano. "Nós apresentamos a história desse poeta e falamos sobre os escravos. A gente aprendeu que os negros têm os mesmos direitos que os brancos, e que não devemos nunca ter racismo", disse.

 

Já Camila Vitória apresentou um jogral sobre a poesia "Navio Negreiro". "Nós devemos sempre respeitar as diferenças e nunca alimentar sentimentos como o preconceito", declarou.

 

Na quinta-feira, 7, serão exibidos seis filmes em formato de documentário de acordo com as obras e os autores trabalhados, como Jorge Amado, Adolfo Caminha, entre outros. Serão tratados temas como bullying, preconceito, intolerância e diversidade de gênero. Na sexta-feira a atividade principal será um Sarau. Já no sábado, último dia da Semana Literária, os alunos participarão de uma gincana.

 

Colégio Estadual João XXIII

 

Outros eventos literários acontecem nesta quarta-feira, 6, em escolas da rede estadual. Em Ribeirópolis, no Colégio Estadual João XXIII, os alunos participam da Gincana de Línguas. Cerca de 300 alunos do 1º ano do ensino médio estão desenvolvendo atividades como dança, música e arrecadação de alimentos, que serão doados a asilos e famílias carentes da cidade e do sertão. As atividades são todas envolvendo os idiomas inglês e espanhol.

 

De acordo com o presidente do Grêmio Estudantil, Carlos Vinícius Lima Costa, a gincana é uma oportunidade para descobrir talentos. "O evento promove uma maior interação entre os alunos e é uma forma de a gente descobrir em nossos colegas alguns talentos para a música, o canto, a dança, o desenho ou outras formas de fazer arte", disse.

 

 

Colégio Estadual Dom Juvênio de Brito

 

Em Canindé do São Francisco, no Colégio Estadual Dom Juvêncio de Brito, os estudantes participarão à noite da abertura do Projeto "Ler é: descobrir, explorar, aprender e criar um novo mundo". Haverá convidados especiais e apresentação teatral da peça "Internetês", escrita pelos alunos do grêmio escolar.

 

O evento continua na quinta-feira durante todo o dia, com apresentações de dança, peça teatral do livro "O pequeno príncipe", peça sobre o feminicídio, poesia, apresentação sobre linguagem verbal e não verbal, mímicas, entre outras ações. Haverá também estandes onde serão expostos livros de auto-ajuda, religiosos, literatura de cordel, etc.

 

"Esse é um evento patrocinado por recursos do Programa Ensino Médio Inovador. Acreditamos que quando o aluno produz e se dedica a apresentar, a dinâmica do seu aprendizado é muito maior, pois ele está dentro do processo de criação", declarou a coordenadora Nilza Santana.

 

 

Voltar à página anterior