Notícia do Portal

11/10/2017 11:28 (520 acessos)

Superintendente da Educação atende demandas do Colégio Estadual Petrônio Portela

Ouvir e dialogar com as comunidades escolares. Esta tem sido uma das estratégias utilizadas pelo superintendente executivo da Secretaria de Estado da Educação, professor Everton Siqueira, visando encontrar soluções adequadas às demandas apresentadas pelas escolas da rede pública estadual de ensino.

 

Desse modo, acompanhado pela diretora de Educação de Aracaju (DEA), Eliane Passos, o professor Everton visitou nesta quarta-feira, 11, o Colégio Estadual Ministro Petrônio Portela. Localizado no Conjunto Augusto Franco, um dos bairros mais populosos de Aracaju, a escola atende atualmente a 790 alunos, matriculados em turmas regulares de ensino fundamental e de ensino médio.

 

Para garantir que esses estudantes desfrutem de acomodações confortáveis, Everton Siqueira determinou à diretora do Serviço de Edificações Escolares da Seed, Ticiana Barreto, quem também o acompanhou durante a visita, que promova as intervenções devidas, nas estruturas físicas do prédio escolar que demandam manutenção. "A escola possui uma boa infraestrutura, sendo assim, vamos precisar apenas fazer pequenos reparos na cobertura e em alguns espaços do colégio", explicou o superintendente da Educação.

 

Ao percorrer as dependências da escola, Everton Siqueira pôde conversar com os gestores escolares, professores e alunos, e ouvir deles as reivindicações que têm como prioritárias. Neste quesito, um dos pontos apresentados foi a reestruturação do laboratório de informática da unidade escolar. "Nós vamos enviar, já na próxima semana, novos computadores para reestruturarmos este espaço laboral, que serve também aos demais membros da comunidade escolar", assegurou Siqueira, que esteve acompanhado pelo diretor interino da Coordenadoria de Informática da Seed.

 

Antes de encerrar a visita, o superintendente executivo da Seed enfatizou que o canal de diálogo entre a gestão central da Secretaria de Estado da Educação e os diversos atores que compõe a comunidade escolar do estadual "Petrônio Portela" continua aberto, "pois esta é uma prática que adotamos por entendermos que o diálogo é uma importante ferramenta para solucionarmos as demandas da nossa rede de ensino", frisou Everton.

 

 

Voltar à página anterior